segunda-feira, 25 de maio de 2009

A caixinha raivosa



Já dizia a minha avó que não se deve ter rancores, sempre pensei nela como uma pessoa muito pacifica, que gostava de agradar a gregos e a troianos, contudo o que é certo é que eram esses gregos e troianos que faziam gato e sapato da minha avó, isto porque a minha querida senhora de idade não queria levantar a voz, não queria arranjar problemas.. e guaradava dentro de si, todos os amores e desamores que teve com esses senhores. Conclusão ela própria não seguia o seu concelho.

Não é novidade que a raiva é algo que nós tira muita da nossa energia, mas simplesmente continuamos a optar por guardar essa raiva numa caixinha e transportá-la todos os dias, nunca nos esquecendo. Essa caixinha vai aumentando e crescendo tal como nós e transforma-nos em pessoas que nunca sonhamos ser, mas que pelas circuntâncias da vida (era o que dizia a minha avó) ficamos assim.

Durante algum tempo (anos devo dizer) tive essa caixinha dentro de mim, devido a não ter a relação perfeita com o meu pai, porque simplesmente fui incapaz de perceber que ele é humano e que comete erros, e que a perfeição apenas existe nos nossos sonhos ou no que pretendemos idealizar. Deitei a caixinha fora, já não precisava mais, não sei se o perdoei, apenas aceitei que era um ser como eu que comete erros..

Não sei se o perdoei, mas agora a minha energia é gasta noutras coisas, como por exemplo nos meus sonhos. Por isso não é mais fácil aceitarmos que somos todos humanos, que temos pontos fortes e fracos e que simplesmente não somos perfeitos?

4 comentários:

patricia rato disse...

Escreveste a pura das verdades mas que tanto custa executar. Eu tento sempre não guardar rancores. Não digo que perdoo mas tento não registar mtas vezes esses pensamentos em mim, e por isso mesmo sofro mto mais do que os rancorosos. É dificil ser diferente dos outros.

Uma Dama Anónima disse...

Há erros e erros.. Há erros que nos parecem simplesmente imperdoáveis. Mas para quê guardar rancor? Não nos serve de nada!

Olhos Dourados disse...

Ninguém é perfeito, temos de admitir.

Sra. Muito me contas disse...

Olá Patricia, sinceramente acho que somos todos iguais nesse aspecto, pelo menos as pessoas que conheço comportam-se da mesma forma. É complicado não guardar rancores, não porque somos más pessoas, mas porque simplesmente estamos magoados. E quando nos magoam é dificil esquecer..
Obrigada pelo comentário :)